VIDEO DO MES

...

FOTO DA SEMANA


Enfim! O Natal chegou a Tailândia!
Explico: com uma população eminentemente Budista, não há o que se falar em "Natal". Mas... como ninguém é de ferro, quer dizer, como o Comérico é comércio em todos os lugares do mundo, o maior e mais belo Shopping Center da cidade (Pattaya) deu lugar a uma Gigantesca Árvore de Natal para atrair estrangeiros residentes e turistas!
(RC)

Síndrome de Desordem da Atenção Deficitária na Idade Avançada (vamos rir um pouco, é domingão!)

"Não se desespere!

Mas...

Você já pode ter adquirido... S.D.A.D.I.A. Síndrome de Desordem da Atenção Deficitária na Idade Avançada.
A todos que já passaram dos 40, um abraço.
E quem não passou, não ria e tenha esperança, pois um dia vai chegar lá!
Para quem já passou dos 40 ou está com os mesmos sintomas, acabaram de descobrir o diagnóstico desta síndrome.

Explico melhor:
1. Outro dia decidi lavar o carro; peguei as chaves e fui em direção à garagem, quando notei que tinha correspondência em cima da mesa.
2. OK, vou lavar o carro, mas antes vou dar uma olhadinha na correspondência, pois pode ter alguma coisa urgente.
3. Ponho as chaves do carro na escrivaninha ao lado e, olhando a correspondência, vejo que tem algumas contas para pagar e muita propaganda inútil, pelo que decido jogá-la fora (as propagandas), mas vejo que o cesto de lixo está cheio.
4. Então lá vou eu esvaziá-lo. Coloco as contas sobre a escrivaninha, mas lembro-me que há um banco eletrônico perto de casa e vou primeiro pagar as contas.
5. Coloco o cesto de lixo no chão, pego as contas e vou em direção à porta.
6. Onde está o cartão do banco? No bolso do casaco que vesti ontem.
7. Ao passar pela mesa de jantar, olho para uma cerveja que estava bebendo. Vou buscar o cartão, mas antes vou guardar a cerveja na geladeira.
8. Vou em direção à cozinha quando noto que a planta no vaso parece murcha, é melhor por água antes.
9. Coloco a cerveja na mesa da cozinha, quando... Ah! Achei os meus óculos! Estava à procura deles há horas! É melhor guardá-los, já!
10. Pego num jarro, encho-o de água e vou em direção ao vaso
11. Deixaram o controle remoto da televisão aqui em cima! À noite quando quisermos ligar a TV, ninguém vai se lembrar de procurar na cozinha. É melhor levá-lo já para a sala. Mas...
12. Ponho os óculos sobre a mesa e pego no controle remoto.
13. Coloco a água na planta, mas caiu um pouco no chão. Deixo o controle remoto no sofá e vou buscar um pano.
14. Vou andando pelo corredor e penso que precisava trocar a moldura deste quadro.
15. Estou andando e já não sei o que é que ia fazer!!!
16. Ah! Os óculos... Depois! Primeiro o pano. Pego nele.
17. Vou em direção ao vaso, mas vejo o cesto de lixo cheio.
18. Final do dia: o carro continua por lavar, as contas não foram pagas, a cerveja lá está, quentinha, a planta levou só metade da água, não sei do cartão do banco, nem onde estão as chaves do carro!
19. Quando tento entender porque é que não fiz nada hoje, fico atônito, pois estive ocupado o dia inteiro!
20. Percebo que isto é uma coisa muito séria e que tenho que ir ao médico, mas antes, acho que vou ver o resto da correspondência... "

Retirado do Site: Meu Sonho
Modificação: Mercedes Mel
Modificado novamente por: Regina Reis
E, por mim, recebido por email, e aqui divulado no BLOG!

CHEGA DE BAGUNÇA! (RC)

Nas incontáveis idas as lojas e Shoppings, nessa época do ano em particular, somos tentadas a comprar aquele sapatinho lindo da vitrine que “baixou” para R$ 399,00 e a gente não pode perder a "promoção"; ou novos vestidos, porque afinal de contas tem o “Ano Novo” que "exige" roupa nova… sem falar no Natal, pois aquele parente chato vai reparar na sua roupa… etc. Bem, desculpinha para comprar é que não nos falta.

Mas antes de fazê-lo, e pensando que você já leu nossos POSTS publicados nesses últimos dias sobre Natal & Compras, como prometido seguem algumas dicas de organização de armários. Assim, um minutinho antes de cair na tentação de comprar “aquela” calça, talvez você se lembre que ao arrumar seu armário HOJE, você “achou” uma igualzinha, novinha, que já nem mais sabia onde estava, ou pensou que tinha emprestado pra sua prima…
Vamos lá:

Ah! Mas primeiro é preciso responder CINCO PERGUNTAS FUNDAMENTAIS PARA VOCÊ MESMA:
  • Esta roupa fica bem em mim?
  • Há quanto tempo eu não uso esta roupa?
  • Haverá alguma ocasião para usar esta peça?
  • Por que devo manter esta roupa?
  • Com quais outras peças este acessório combina?
- E agora, sim, vamos lá: comece por áreas específicas de seu ármario/closet - claro, se não for fazer TUDO HOJE!. Dê preferência pela Estação do ano que você se encontra. Por exemplo, se você esta no calor de 40 graus do Rio de Janeiro, e decidir começar pelas roupas de lã e casacões de inverno, provavelmente vai parar logo após começar o trabalho – a não ser que tenha ligado o ar refrigerado em 10 graus! 

Certifique-se de que terá cabides para as roupas, atualmente há de todos os tipos e gostos, e vou tentar ajudá-la nisso também – procure usar todos do mesmo tamanho/cor/tipo, pois fica mais harmonioso. Obs.: os ganchos dos cabides devem estar sempre virados para o fundo armário para facilitar sua retirada; prefira os giratórios e mantenha alguns cabides vazios em um dos cantos do guarda roupa: quando precisar, não será necessário procurar entre as roupas. Se você tem espaço em araras , sugiro que coloque cada peça em um cabide diferente. Se você não tem muito espaco, há opções também para você: abuse das caixas organizadoras, por exemplo.

* Calças: coloque-as dobradas pelo gancho, se não faz questão dos vincos, e as enfie pela perna nos cabides, certificando-se de que todos estarão voltados para mesmo lado (já mencionado).

* Saias: prefira os cabides próprios porque evitam marcas e não amarrotam as peças.

* Blusas e camisas: coloque-as por cor e por tipo de peça, aumentando gradativamente. Exemplo: comece pelas de alcinha e vá num crescente de estações, digamos assim. Também separe as peças por cor, pois com um breve olhar você saberá facilmente onde está o que você procura ou o qual peça está faltando para a próxima compa. Na verdade essa regra vale para todas as peças de roupas. Anote ai:

Ordem das Peças: Cor . Tipo de Uso . Tipo de Peça . Textura . Tamanho
Inicie pela seguinte ordem:
. Das cores claras para as cores escuras
. Das peças com tecido fino para as peças com tecido encorpado
. Das peças sociais para as esportivas
. Das peças curtas, médias e longas

- Se você não tem espaço para tanta coisa “pendurada” mas tem gavetas ou prateleiras, pode dobrar as t-shirts e/ou blusinhas pequenas (igualmente organizando preferencialmente por cor)
- Lembre-se de separar gavetas para peças pequenas como suas peças intimas, de praia e ginástica; lenços, meias, shorts e até cintos (caso não deseje pendura-los em cabides especiais ou ganchinhos presos ao armário.
- Se você tem casacões pesados que não vai usar tão cedo, você pode doá-los, vende-los num brechó (peças não usadas a mais de 1 ano devem ser descartadas – de qualquer tipo ou estação, diga-se), ou armazená-los (se ralmente for usa-los), existem pacotes especiais para isso: tiram-lhe o ar e assim conservam suas pecas, além do mais, facilitam a armazenagem, pois prometem reduzir o “volume” em até 80% (chamam de “Space Bags”).

- Ternos e vestidos de festas que serão usados esporadicamente também devem ser conservados em sacos especiais
- As camisas socias também devem ser agrupadas por cor., etc, e como são quase todas iguais, os homens levam vantagem e acabam ficando com tudo com cara de "mais organizado"!
- Gravatas, sugiro um nicho, ou um cabide especial para elas.
- Sapatos! Ah…. Devem ser guardados na parte inferior dos armários e closets, caso não seja possível guardá-los num lugar específico longe das roupas. Eu uso as caixas trasnparentes! São ums sonho, se você não as pode comprar ou não tem lugar para elas, use os famosos saquinhos, mas pendure no barbante o tipo/cor/altura dos pares ou cole uma foto, para ajudar na procura futura. Os sapatos que usar com grande frequencia deixe a mão, quer dizer, ao pé!
Se você tem prateleiras para sapatos e elas são profundas, ponha um pé na frente do outro do mesmo par, assim você economiza espaço e pode ver melhor os sapatos que tem, pois sabe que o par está “atrás”.

- Não esqueça de separar roupas esportivas de roupas casuais, do dia-a-dia e de passeios especiais e festas. Isto também ajuda na hora da escolha da peça que ai vestir ou da que vai comprar nova.

Uma vez feito isto, você só terá que manter, e manter é muito fácil, você verá. Se estiver sem tempo na hora de guardar as peças que chegam limpinhs e passadinhas, coloque num cantinho do quarto ou closet, sem estragar tudo, e arrume assim que puder. É muito melhor agir assim do que estragar tudo, não? Ademais, para quem tem a ajuda de uma empregada/arrumadeira, ela ficará até "desconcertada" em encontrar tudo "ajeitadinho" e "certamente" dará continuidade a sua tamanha organização!
E você pode até achar que vai dar muito trabalho, ou que tudo isso é bobagem, mas se arrumar - pelo menos para começar - a questão dos cabides, irá logo notar a diferença.

VÁ EM FRENTE!
BOA SORTE! E não esquece de me contar depois.
(RC)

MEU PRIMEIRO SELINHO NO MUNDO DOS BLOGS!

Obrigada a nova amiga do Mundo dos Blogs pelo carinho que sempre tem por mim e por nossas letrinhas. E, claro, obrigada pelo meu "primeiro selinho".
E ai vão as minhas indicações para igualmente recebe-lo, pois são pessoas que me tem apoiado nesse inicio de Blogueira!
Escolhidos os dez amigos eles devem ser avisados em seus blogs do selinho, e depois cada um deverá nomear mais dez, e assim sucessivamente, sempre registrando em suas páginas os eleitos, em um POST!
(RC)



"Antoine de Saint-Exupéry foi aviador de profissão e escritor por devoção. Soube transportar para seu livro, de maneira mágica e profunda, as experiências que viveu em suas missões heróicas. O Pequeno Príncipe, entre outros questionamentos, também criticava o nazismo. Foi publicado, com aquarelas do autor, em 1943, nos Estados Unidos, pois seus livros eram proibidos na França ocupada pelo exército alemão. Exupéry deixou nosso planeta em 1944. Decolou pela última vez, rumo ao infinito."
(Ref.: Teca Produtos de Papelaria - OPP 14)

O PEQUENO PRÍNCIPE & O NATAL (RC)

Este ano comemorou-se 40 anos da morte de Antoine de Saint-Exupéry , escritor de O PEQUENO PRÍNCIPE, no original: Le petit prince.
Este livro virou piada na década de 70 quando eram famosos os Concursos de Miss e todas elas ao serem perguntadas que livro teriam lido, elas respondiam: “O Pequeno Príncipe”.
Mas O Pequeno Príncipe está longe de ser uma piada, ou livro destinado a somente Misses da década de 70, tampouco um livro infantil. Tudo bem se as criancas o lerem, mas acredito que, nós, adultos, é que devemos ler e ver o Carneiro através de sua caixa...

Para mim, o livro fala de comprometimento. Também fala o quanto nos preocupamos com números (quando conhecemos alguém, logo perguntamos a ele: quantos anos tem? quantos irmãos? quanto você ganha? Quanto tempo leva para chegar ao trabalho? quanto tem no Banco? quantos quartos tem sua casa? E não se pergunta: você é feliz? o que sonha? o que te deixa contente? quer ser meu amigo?
O diálogo com a Raposa é antológico. Sim, ele fala especialmente sobre amizade e amor... de como ele tornou-se único para a Raposa (sei de cor essa parte!): “Tu não és para mim senão um menino igual a cem mil outros meninos, mas se tu me cativas, serás único para mim no mundo (...) o trigo para mim nada significa, mas agora que me cativastes, ele me lembrará você, por causa dos teus cabelos...”.
E a Rosa? Ele tinha uma em seu planeta: soberba, linda, cheia de truques; e ele a amava como única. Tamanha então foi sua surpresa quando descobriu que havia centenas de milhares delas em outros planetas! Mas a rosa dele, depois confirmou, também era única, única para ele, pois “foi o tempo que dedicastes a tua rosa que a fez tão importante”.

O Natal esta chegando e a “Era do Gastar Concentido” também.
Que tal ao invés de comprar por comprar “aquela lembrancinha” que você “tem” que dar a alguém, você não compra o Livro do Pequeno Príncipe? Sim!
Ademais “é o tempo (ou motivo) dedicado ao “algo” que faz esse “algo” tão especial! Minha irmã que o diga! Não gosta desse meu estilo de presentear, mas costumo faze-lo de modo que a pessoa receba algo que gostaria de ter (ou precisaria ter) mas jamais compraria! Ui! Um dia dei-lhe um guarda-chuva lindo: verde musgo de bolotas pretas! Ui! Ela nunca usou, mas ele ficou lá em casa durante anos, e serviu a muitas outras pessoas que ali passaram.

O que estou dizendo é que não importa tanto valor da coisa, mas o motivo e/ou a labuta empenhada nela. Exemplo? Minha home maid: minhas duas filhas fizeram aniversário no mês de Outubro. E no dia de cada uma ela fez um lindo pacote de presente, e dentro tinha para a primeira: nuggets de frango com saquinhos de catchup! isso mesmo: nuggets! pois sabia que era o que ela, Mabi, mais gostava de comer! e para a segunda, Gabi, deu um DVD do Tom & Jerry em tailandês! Ponto para minha cão-de-guarda K. Moi!

Tenho um monte de amigas magrinhas ai no Brasil e aqui na Tailândia as moças são 89% (para não exagerar) magrinhas, e as roupas à venda são minúsculas. Eu olho para cada vestido e lembro de acada uma delas…. E quero comprar todos! (estou levando alguns , claro!… rsrsrs). Para minhas filhas não estou levando nada, e não pretendo comprar nada no Brasil. Já pedi a minha mãe que não faça excessos, que basta UMA boneca para cada uma (elas querem a Miracle Baby!) e SÓ! E para o garoto, também: apenas UM presente!

Beijos, e boas compras!
(RC)

NOTA IMPORTANTE: É preciso que se alerte que para algumas pessoas o Pequeno Príncipe fala de culpados sem inocentes, de relacionamentos opressores e egoistas - mas evidentemente estou longe dessa visao terrível de um principezinho tão lindo! Quem tiver curiosidade, por exemplo, pode ler um crônica da Fernanda Young (a quem adoro) onde ela escreve Para o Pequeno Príncipe. Se quiser ler o livro original, ou mesmo enviar o link a um amigo, clique aqui .

10 DICAS PARA COMPRAS DE NATAL!

Conforme pesquisa do Procon, nada menos que 48% dos brasileiros não têm o hábito de planejar e controlar seu orçamento doméstico.


A temporada de Natal já começou (especialmente ai, no Brasil), e todos começam a pensar em como administrar seus gastos com presentes. Abaixo você tem 10 dicas para fazer suas compras de Natal:

1 – Faça as suas compras com antecedência. Não espere a semana de Natal para comprar os presentes. Com mais tempo, você tem mais oportunidade de buscar descontos, comparar preços e encontrar promoções especiais com seus cartões de crédito.

2 – Planeje. Antes de ir às lojas, pense no que você gostaria de dar de presente para as pessoas de sua lista, assim você economiza tempo e terá uma idéia daquilo que está procurando.

3 -Crie um orçamento. No Brasil, não é costume da população planejar suas finanças para esta época do ano, por isso a MasterCard recomenda que você estabeleça um valor para gastar desde o início, que deve ser respeitado. É muito comum gastar demais sem o devido planejamento com as compras de Natal, o que pode levar ao arrependimento na hora de conferir o extrato bancário. Você pode evitar essa situação criando um orçamento.

4 – Não leve dinheiro vivo. Nessa época, todos sabem que as pessoas saem de casa para as compras com mais dinheiro do que o comum. Por isso, evite correr riscos e faça compras mais seguras com seu cartão de débito ou crédito. Além disso, muitas lojas de departamento oferecem descontos para pagamentos a prazo com cartões. Esta é uma maneira de não exceder seu orçamento.

5 – Proteja suas informações pessoais. Tome cuidado ao revelar seus dados pessoais na hora de realizar compras online ou por telefone. Pergunte como essas informações serão utilizadas e quem terá acesso às mesmas. Todo cuidado é pouco na hora de realizar compras pela Internet ou pelo telefone.

6 – Só compre on-line em sites conhecidos. Somente faça compras com empresas que você conhece, confia e que são sérias. Lembre-se que você vai compartilhar com essas lojas seu nome, número do seu cartão e provavelmente seu endereço e telefone.

7 – Verifique a segurança. Na hora de efetuar uma compra online, certifique-se de que a sua conexão com a Internet é segura e de que a transação seja verificada como autêntica. A maioria dos navegadores apresenta um ícone especial, como uma chave ou cadeado, o que indica que o site é seguro.

8 – Verifique os dados da transação. Assegure-se que todas as condições acordadas durante a transação estejam corretas, como a data, informação e preço de envio. Leia a garantia e as políticas de devolução para evitar mal-entendidos.

9 – Guarde os comprovantes. Você deve guardar todos os comprovantes da compra em um lugar fácil de lembrar. Desta maneira a documentação estará disponível para possíveis dúvidas e explicações posteriores.

10 – Presenteie com vale-presentes. Se a busca pelo presente perfeito para seus amigos e parentes não é seu passatempo preferido, existem vale-presentes, que são uma boa opção para cada um escolher seu próprio presente.

"A batalha entre a sacola de compras e a razão"


"Sob os olhos de Freud
A psicanálise explica o comportamento compulsivo como uma atitude de busca sucessiva e interminável por algo indefinido. A atitude parte de uma inquietação, uma angústia, a necessidade de suprir um desejo. Enquanto a pessoa está cometendo o ato, pensa estar satisfeita, pois, de certa forma, está realizando algo. No entanto, após a ação, aparece a depressão e o arrependimento,  pois, apesar de agir, o desejo não foi satisfeito.
“Toma-se uma atitude, mas como o desejo é desconhecido, as atitudes não são certeiras e não têm o efeito que teriam que surtir, ou seja, a satisfação.
A pessoa, então, volta a agir da mesma forma, por mais mal que faça, para tentar novamente suprir aquela necessidade inicial”, afirma a psicóloga Liege Horst Didonet, que integra o grupo de formação em Psicanálise da Associação Psicanalítica Sigmund Freud, de Porto Alegre.
Liege explica que não existe diferença entre ser compulsivo por compras, por beleza, por comida ou por álcool e drogas. Tudo parte de uma mesma raiz, que é a pessoa ter ou não um comportamento compulsivo. E não existe idade para o quadro se manifestar: até nas crianças ele pode estar presente em forma de compulsão por comida ou por limpeza. É uma tendência que está inerente à pessoa e pode se manifestar em qualquer estágio da vida.
Para a psicanálise, a explicação da compulsão vai muito além do comportamento manifestado.
Pode existir, por exemplo, algum fato no passado que seja o ponto de ligação e que está inconscientemente associado à compulsão. “É uma pulsão solta, não-nomeada, que vem desde a infância. Algum desejo da pessoa quando criança pode não ter sido representado da forma correta.” É como quando se tem fome, sede, frio ou sono. As mães atendem aos desejos dos bebês quando eles choram. Eles sabem, inconscientemente, que, chorando daquele “jeitinho”, vão ganhar colo ou comida. Mas se a criança não for
atendida, não irá codificar esse desejo, e pode passar a vida em busca de algo que não sabe bem o que significa. O desejo pode ser simplesmente por amor, atenção ou carinho."
(Matéria extraida do site: http://portal3.com.br/wp/wp-content/uploads/2008/12/082-a-085.pdf)

Se desejar saber um pouco mais, veja a matéria do Globo Repórter - NOTÍCIAS - Mulher luta contra a tentação de comprar

"CONSELHOS DE UM PAI"

"Um jovem recém casado estava sentado num sofá num dia quente e úmido, bebericando chá gelado durante uma visita ao seu pai. Ao conversarem sobre a vida, o casamento, as responsabilidades da vida, as obrigações da pessoa adulta, o pai remexia pensativamente os cubos de gelo no seu copo e lançou um olhar claro e sóbrio para seu filho.
- Nunca se esqueça de seus amigos, aconselhou! Serão mais importantes na medida em que você envelhecer. Independentemente do quanto você ame sua família, os filhos que porventura venham a ter, você sempre precisará de amigos. Lembre-se de ocasionalmente ir a lugares com eles; faça coisas com eles; telefone para eles...
Que estranho conselho! Pensou o jovem. Acabo de ingressar no mundo dos casados. Sou adulto. Com certeza minha esposa e a família que iniciaremos serão tudo que necessito para dar sentido à minha vida!
Contudo, ele obedeceu ao pai. Manteve contato com seus amigos e anualmente aumentava o número de amigos. Na medida em que os anos se passavam, ele foi compreendendo que seu pai sabia do que falava. Na medida em que o tempo e a natureza realizam suas mudanças e mistérios sobre um homem, amigos são baluartes de sua vida.
Passados mais de 50 anos, eis o que aprendeu:

O Tempo passa.
A vida acontece.
A distância separa.
As crianças crescem.
Os empregos vão e vêem.
O amor fica mais frouxo.
As pessoas não fazem o que deveriam fazer.
O coração se rompe.
Os pais morrem.
Os colegas esquecem os favores.
As carreiras terminam.
MAS os verdadeiros amigos estão lá, não importa quanto tempo e quantos quilômetros estão entre vocês.
Um amigo nunca está mais distante do que o alcance de uma necessidade, torcendo por você, intervindo em seu favor e esperando você de braços abertos, abençoando sua vida!

Quando iniciamos esta aventura chamada VIDA, não sabemos quais serão as incríveis alegrias ou tristezas que estarão adiante. Nem sabemos o quanto precisaremos uns dos outros.
(Texto de autoria desconhecida, recebido por email)

CASAMENTO TÍPICO TAILANDÊS (RC)

Como disse, nesse último fim de semana estivemos em Bangkok. Fomos especialmente para um Casamento típico Tailandês. Muitíssimo rico em detalhes e cuidados. Não pára um minuto, como um grande show com os noivos que recebem os convidados a medida que eles chegam, e tiram fotos ali mesmo com cada um deles (ou com cada grupo familiar que chega). Depois, lá dentro do Salão (que, diga-se, estava enfeitado com muitíssimo capricho), os convidados comiam e bebiam fartamente (muuuuuitttaaaa comida, de vários tipos e gostos, asiáticas e ocidentais, com doces também disponíveis desde o principio (em pequeninas porções) - tudo em grandes bases nas laterais e em pequenos nichos espalhados pelo Salão.
Depois, iniciou-se um Vídeo sobre a vida do casal, desde a infância de cada um até quando e como se conheceram. Muito requintado, e com muito gosto. Edição de primeira linha.
Depois, o casal é convidado a subir num palco e além de dizerem algumas palavras, também - por tradição - ouvem o "discurso" de algumas pessoas (previamente convidadas a falar, como pai, avô, etc). Meu marido por ser Chefe da Noiva também foi convidado a falar ("speach"). Ficou tão bonito (escrito por ele) que reproduzo aqui, uma parte:

"Hoje nós estamos aqui para celebrar o casamento e união de duas pessoas que estão indo compartilhar seu futuro. E o que eu poderia dizer a vocês, noivos, é que a base principal para um casamento excelente e longo é um relacionamento com uma via única e seus dois sentidos - baseado em 3 pilares: amor, confiança e respeito (estes são os pilares para uma família boa).
Mas é importante dizer ainda a vocês:
- Vivam o momento real/atual intensivamente;
- Sejam fortes para resolver problemas em épocas más;
- Sejam visionários e planejem o futuro;
- E tenham sempre em mente que serão felizes para sempre."

Obrigada K. Orathai e K. Sakda, pela incrível oportuniade de compartilhar da Festa de Casamento de vocês. Sejam felizes e realizem seus sonhos, com uma Familia feliz, consistente e forte no amor.
(RC) 

FOTO DA SEMANA


Estou em Bangkok para o fim-de-semana, e assim, a foto da semana é da vista do apartamento.



Incrível como parece Sao Paulo! Bem... talvez meus amigos de Moema possam opinar...
(RC)

Feng Shui e os festejos de fim de ano.


Segundo o Feng Shui, em novembro, devemos começar a preparar a casa para o novo ano que se aproxima.
E o preparo começa com a REMOÇÃO do que se tornou INÚTIL, está IMPERFEITO e provoca LEMBRANÇAS RUINS...
Asim, deve-se selecionar o que desejamos manter na nossa casa: roupas, calçados, CDs, livros, bijuterias, bonés, objetos diversos, fotos, etc.

-É preciso mudar a "cara" da casa.
Vários aspectos podem ser examinados:

* trocar quadros de lugar;
* renovar as fotos dos porta-retratos;
* modificar a arrumação dos móveis, por exemplo, trocar uma poltrona de lugar;
* pintar paredes que necessitem disso ou escolher uma parede para ganhar uma nova cor;
* e uma ação muito importante: renovar as plantas do interior da casa. Levar as atuais para a varanda ou o jardim, e decorar a sala com novas plantas. Se possível, pôr uma orquídea em algum ponto da sala. A orquídea é a flor mais positiva que existe;

-Utilizar elementos decorativos próprios das Festas. E fruteiras com maçãs, laranjas, tangerinas, uvas, caquis; e pratos com frutas secas, como damasco, tâmaras, uvas-passas, etc. Tudo isso é símbolo de Prosperidade.

-No Natal, cuidar para que a noite seja de paz, alegre, com a família e amigos reunidos para celebrar o nascimento de Cristo.
Porque este é o motivo dos festejos e, não, a distribuição de presentes...casa totalmente ILUMINADA, portas e janelas ABERTAS, para que 2009 se despeça com festejos; e 2010 tenha as boas-vindas como a Esperança pede.

-No Réveillon, muita alegria, mesa farta,

-Mas, além dessas dicas para a casa, é FUNDAMENTAL que todos se preparem emocionalmente!
Terminar o ano torcendo para 2010 chegar logo porque "2009 foi uma droga", porque "não consegui o que queria", porque "aconteceu isso ou aquilo" é terminar o ano de modo triste, negativo.
E ninguém merece se sentir assim...
Então, é recomendável que todos façam um exercício positivo, para terminar 2009 com alegria, agradecendo as pequenas vitórias, as conquistas os encontros e reencontros.
O fato de estar vivo e com saúde é o suficiente para se festejar, não é mesmo?
E, quem sabe das coisas, vai agradecer até as crises, porque, com elas, cresceram, se transformaram...

-Como curiosidade, no dia primeiro de janeiro, não se pede nada emprestado nem se empresta. E não se toca em tesouras...
Tudo para preservar a Prosperidade e evitar dificuldades durante o ano!
(Texto recebido via email, de autoria desconhecida)

EM TEMPO: acredito no Feng Shui, como uma "ciência" antiga, e, sim, costumo utilizar seus principios a minha vida cotidiana. (RC)

(U.M.E.) COMO ORGANIZAR BRINQUEDOS (RC)

O "Quarto de Brinquedos" publicado nesse BLOG recentemente gerou varios comentários e emails, e por esta razão resolvi começar a falar sobbre ORGANIZAÇÃO DE RESIDÊNCIAS, no quesito "crianças".
Algumas dicas são BÁSICAS:
- encoraje seus filhos a terem suas coisas arrumadas, dão a eles: responsabilidade, rotina (criança precisa de rotina), auto-confiança, segurança, saúde mental e fisica. Minha filha sempre pergunta: "Mãe, onde é que está isso ou aquilo?" ao que eu respondo: "No lugar certo". Sempre respondo assim e completo: "Quando a gente guarda no lugar certo a gente sempre sabe onde "ele" está!".
- se você tem espaço, abuse dele: tenha um quarto só para as atividades de brincar e estudar (pode-se providenciar o "cantinho do estudo, por exemplo"); ali, a criança manterá o "seu mundo" e terá as "suas" responsabilidades;
- se você não tem muito espaço, torne-se ainda mais organizada: mantenha tudo limpo e de fácil acesso para a criança, usando, por exemplo, um desses armarios de plástico com gavetas, eles são otimos para organizar  brinquedos "por categoria" (fazendo isso, a criança saberá onde procurar o que deseja e isto facilita a arrumação depois do "brincar";
- facilite o trabalho da sua empregada doméstica ou babá, se você tiver uma: quando tudo estiver arrumadinho, inclusive com nomes (ou fotos dos brinquedos) na caixas ou gavetas, a sua funcionária não vai ter desculpas de dizer "eu não sabia onde colocava isso, e eu misturei tudo!". Você também pode pedir ao seu filho que o ajude nessa tarefa da "organização", colando na frente das caixas ou gavetas um desenho feito por ele, daquele "grupo" de brinquedos.
E atenção: deixe em lugar visivel uma caixa nominada "onde é que eu guardo?" (você até pode colar um ponto de interrogação bem grande nela), que serve para você (e seu filho) colocarem as coisas que não sabem ou não lembram onde pôr... ou mesmo para aquelas miudezas que a gente vai achando pelo caminho. Quando você tiver um tempinho extra, vai lá e "limpa" a caixa!
- deixe sempre "a mão" livros, papel e material escolar, para que seu filho possa buscar por si mesmo interesse em escrever, ler, desenhar, etc. Faça o mesmo com instrumentos musicais, por exemplo, ou com fantasias de piratas, princesas, o que ele mais gostar! Isso vai alimentar a imaginação de sua criança, e isso certamente contribuirá para a formação de sua "inteligencia emocional".

Existe um site "OZ" (cujo link já conta desse BLOG) que dá outras dicas importantes:
Descarte de brinquedos velhos
Tire alguns dos brinquedos mais velhos de circulação. Aproveite época de aniversários e Natal, quando as crianças estão mais envolvidas com os presentes que acabaram de ganhar. Reapresente o brinquedo em um dia de chuva, mas se a criança não sentir falta dele, doe.
Aqui, pontuo uma observação caseira: eu costumo dizer aos meus filhos: se vocês não cuidam desse ou daquele brinquedo com zelo, é porque não gostam dele ou não o querem mais. Se acontecer de novo ver esse brinquedo "jogado por ai", ele vai para um criança que lhe dê real valor" - e de fato o faço (é a questão da "consistencia da fala", que mencionei em outro POST!
Miudezas, figurinhas e revistas
Guarde as coisas miúdas, as figurinhas e as revistas em um suporte plástico pregado atrás da porta e ao alcance das mãos das crianças.
Use caixas de plástico transparente e coloridas para guardar brinquedos pequenos nas prateleiras. Elas deixam tudo em ordem e seus filhos podem ver o que está dentro delas sem precisar abrí-las. Se preferir use caixas de tecido com etiquetas. Ensine seus filhos a pegar um brinquedo de cada vez.
Cabides especiais
Existem cabides para organizar carrinhos e cabide para bonecas com visores transparentes, que podem ser pregados atrás de portas. Guarde os brinquedos mais caros ou sofisticados em um lugar onde somente você tenha acesso. Assim as crianças terão que pedir permissão para utilizá-los.
Revistas e Livros
As revistas ou mesmos livros e apostilas devem ser organizadas em pé, dentro de porta-revistas identificados por assunto.
Nota pessoal: eu separo apenas os de leitura de um lado e os para escrever, desenhar, pintar etc do outro.
Jogos e quebra-cabeças
Empilhe os jogos e quebra-cabeças nas prateleiras se as caixas estiverem em boas condições. Se não for o caso, utilize potes para guardar as peças e coloque um rótulo com o nome do jogo. No caso de não haver prateleiras, utilize contêineres que podem ser unidos e alinhados ao longo da parede. Neles você pode guardar os livros e jogos, além dos brinquedos.
Nota pessoal: eu os tiro da caixa original (que são muito grandes, rasgam fácil, etc e os coloco separados em caixinhas de plástico, sabe? (esolha as que não soltam as tampas... assim você não as perde!)

Quer saber mais sobre organização de brinquedos? Leia o e-book: Como organizar quartos infantis e brinquedos

(RC)

(U.M.E.) AOS FILHOS! ops! AOS PAIS! (RC)

Bem, eu não sou médica, pediatra, psicóloga, psicoterapeuta, professora ou pedagoga. Sou apenas uma mãe de três filhos pequenos, e uma mulher observadora e um ser pensante.

Então, nessa qualidade de mãe, é que quero dizer a minhas amigas e amigos que tem filhos, ou que os terão: NÃO SUBESTIMEM SEUS FILHOS. E isso vale para todas as idades.Quando você achar que ele “está pronto para aquela conversa”, JÁ ERA! Ele já sabe de tudo. Quando você achar que está na hora de ensiná-lo sobre os perigos da vida, ele já foi surpreendido por um deles! Quando você achar que está na hora de ele começar o inglês… ele já devia ter terminado… quando você achar que ele já poderia estar andando ou falando corretamente, ele já o teria feito a mais tempo se você o tivesse encorajado e não tivesse o impedido de cair ou de gaguejar. Se você viu um brinquedo novo na loja, mas pensou “ainda não é para a idade dele”, acredite: é’. Se você puder fazê-lo: compre-o.

A minha primeira eu já colocava “de castigo” aos sete meses! Megera??? Não! Era rápido! Menos de um minuto, mas ela já entendia, pois já era muito ativa e já iniciava na fala “entendida”. Ela, por exemplo, andou aos oito meses e 20 dias! Antes dos nove meses! Como era a primeira, achava totalmente normal.
Dizem que a gente mima o primeiro, não é? É o que dizem… mas eu mimei a segunda… o terceiro… já nem sei se é mimo... bem, carinho, amor, apertão, beijos (milhões deles) eu tenho (e dou) para os três todos os dias.
A segunda não gostava de beijo quando nasceu. Mas nós lutamos contra isso. Fomos dando mais e mais carinho e amor, mais do que o normal até, para ela se acostumar a receber carinho e amor… e deu certo, sabe?

A gente vê bem quando tem mais de um filho, que a gente não pode cuidar de todos do mesmo jeito. Ah não! E isso não quer dizer amar mais ou menos um ou outro - é sabiamente saber amar. Respeitar as diferenças , ressaltar os pontos fortes e tentar minimizar os pontos fracos. É uma tarefa difícil (e muitas vezes inglória), mas serve – como já disse aqui nesse BLOG – como uma eterna auto análise - se não deixarmos essa oportunidade nos escapar das mãos, e todos bebem dessa incrível experiência!
Também sou a favor dos pais demonstrarem suas fraquezas aos filhos. Quero dizer, ser sim um modelo, uma figura de respeito e de admiração, mas nunca um sujeito idealizado, perfeito, inatingível. Porque de uma a duas: ou ele se frustra porque nunca vai ser daquele jeito e se sente um eterno derrotado, ou filia-se a SÍNDROME DA JAKIE: “Jakie eu não vou conseguir, vou desistir”; “ Jakie não sou bom o bastante, não vou fazer”; “ Jakie vou fazer errado, nem vou começar”; “Jackie vou comprar errado, nem vou ao Mercado”; “Jackie sou um Burro, nem vou estudar”, etc, etc, etc. e torna-se um preguiçoso ou um desocupado na vida adulta.

Não é mesmo fácil educar um filho. Criar é somente mante-lo vivo, na minha vã opinião. Mas educa-lo! Puxa! Aqui a gente usa o método da conversa, da negociação e da punição sim (não física, é claro) como a perda de um brinquedo ou a ausência temporária do joguinho preferido, por exemplo. Lembro-me que, ano passado, impedi que a minha mais velha fosse numa Casa de Festas, no aniversário da AMIGA QUE MAIS GOSTAVA DO COLÉGIO em que estava. A minha única apreensão era a mãe da menina não compreender nossa ausência… e até romper a amizade… mas ela entendeu que fôra uma atitude extrema, em que uma vez dito “se você continuar a fazer isso, você não vai a festa da Gi” - e eu não podia mesmo voltar atrás…
Ah! Sim, não é  fácil ser consistente! Mas se você diz algo ao seu filho e não cumpre, esquece que disse, ou finge que esqueceu, com o tempo você e sua fala vão se tornando cada vez mais ralas, mas insossas, e assim, serão ignoradas veementemente no futuro (breve futuro). Aja assim e verá!

E tem mais uma coisinha: lembrem-se que tudo o que informamos a eles especialmente nos cinco primeiros anos de vida da criança (há pesquisas e comprovações cientificas a este respeito) são essenciais para o “como eles vão lidar com a vida deles depois, na idade adulta”.
Por exemplo, um erro comum: quando a criança se machuca porque bateu a cabeça na mesa! Muitos adultos imediatamente culpam a mesa pelo acontecido, dizem “mesa feia” e batem na mesa! Ei! Agindo assim, o que estamos transmitindo aos pequenos? Ele nunca tem culpa de nada? Até os objetos inanimados são culpados pela dor dele???? E outro clássico exemplo é quando a criança está chorando (por motivação real ou não, não importa) e o adulto imediatamente oferece-lhe um doce, uma bala, um biscoito, vá la' a chupeta! Alôooo! Eles está aprendendo desde cedo a “compensar” a dor e o sofrimento no “doce” ou na “coisa”???

Resumindo, devo aqui um registro de gratidão a minha amada Mãe, que até tentou descobrir a minha aptidão: me colocou no ”inglês, balé, piano, flauta doce, artes plásticas, órgão, ginástica rítmica, teatro, natação”... será que eu estou esquecendo algo??? Se não me especializei em artes ou musica ou esportes não foi culpa dela ou desmérito meu. Só o meu estilo é que não se enquadrou e “um” estilo especifico. Mas isso sem sombra de duvidas contribuiu para o mundo de coisas que povoam minha mente, sem conflitos, com conforto e certa preguiça. Assim, hoje, sou uma pessoa bastante eclética e posso conversar e transitar por muitos mundos e “espécies” sem me sentir “constrangida”. Não isso não quer dizer que sou uma pessoa sem “conteúdo real”, ou que “não sabe para onde ir, e por isso vai a todos os lugares”. Estou dizendo que posso estar e versar por entre todos os cantos, se quiser – mas não quero: meu pouso é aqui, onde e como estou. E feliz, obrigada!
A minha Mãe, pois, dou um grande “VIVA!” pelo trabalho realizado. Thanks mom!
Nos falamos depois, boa sorte com as crianças aos que as tem, ou aos que com elas convivem!
E a dica permanece para todos: não as subestimem!
(RC)

NOVA ENTREVISTA PUBLICADA!

Gostaria de registrar que "UMA ESPOSA EXPATRIADA" foi convidada a responder perguntas para o Entrevistando Expatriados . E fiquei muito satisfeita com o resultado final! Visitem o site, e confiram!
(RC)

Pesquisa empírica: SPAS na TAILÂNDIA! (RC)

Hoje iniciei uma "árdua pesquisa empirica" para o BLOG: visitar SPAS na Tailândia, para contar acerca dessa deliciosa experiência de rendição - por algumas horas (as vezes minutos) – à vaidade, à luxuria, à métodos alternativos de busca da saúde, à possibilidade de dar a si mesmo algum momento de relaxamento (as vezes com alguma dor, é verdade), etc, etc.

Hoje, a mulher do “NAIL SPA”, na minha primeira investida, disse-me que eu ficaria ali “cerca de uma hora”. Pois bem, fiquei TRES HORAS! Não é mole, não! Como diz minha mãe “cheio de café pra catar” em casa e eu ali... de bobeira... deliciosa bobeira... além do mais, sai com mãos de "mulher" e não com mãos de "menina-neurótica-que-roe-as-unhas"

E, claro, quando coloquei os pés (de unhas vermelhas, diga-se) em casa, as meninas já tinham chegado da escola - coisa que evito fazer, pois não gosto de "abusar da sorte" e deixar os tres com a minha cão-de-guarda K. Moi é sempre um risco, pois ela permite (quase) tudo! 
E dai, após verificar que tudo estava "sob controle", me sentei em frente ao PC e.... instantaneamente ouvi um "Mamãeeeeee!" Por que é que "eles" esperam a gente sentar para gritar "mamãe"???
Bem, voltando ao ponto, fui então premiada com o informe de minha filha: “Mãe, eu quero água!”, pela minha cara de “P. acabei de me sentar!” ela imendou: “Não é fácil, né mamãe! Você tem que me dar água, fazer o seu trabalho no Computador, fazer as compras, cuidar da gente, da casa e do papai! E ainda tem que cuidar de você, né?”.

E assim, nem preciso dizer mais nada!
(RC)
PS.: Ai! Preciso sim, estou preparando um video com minhas visitas aos SPAS! Aguardem!

DOMINGÃO! Tel alguém ai de TPM?

Definições para TPM:
- Todos os Problemas Misturados.
- Tendências a Pontapés e Murros.
- Temporada Proibida para Machos.
- Tocou, Perguntou, Morreu.
- Tente no Próximo Mês...
- Tempo Para Meditação...
- Totalmente Pirada e Maluca
- Tendência Para Matar
- Toda Problemática no Momento.
- Total Paranóia Mental.

FRASES E PROCEDIMENTOS PARA SOBREVIVER A UMA MULHER COM TPM:
PERIGOSO: O que tem pro jantar?
SEGURO: Posso te ajudar com o jantar?
SEGURÍSSIMO: Onde você quer ir pra jantar?
ULTRA-SEGURO: Aqui... Come esse chocolate.

PERIGOSO: Você vai vestindo ISSO?
SEGURO: Nossa, você fica bem de marrom.
SEGURÍSSIMO: Uau! Tá uma gata!
ULTRA-SEGURO: Aqui... Come esse chocolate.

PERIGOSO: Tá nervosa por quê?
SEGURO: Será que não estamos exagerando?
SEGURÍSSIMO: Vem, deixa eu te fazer um carinho...
ULTRA-SEGURO: Aqui... Come esse chocolate.

PERIGOSO: O que você fez o dia todo?
SEGURO: Espero que você não tenha trabalhado demais, hoje.
SEGURÍSSIMO: Adoro quando você usa esse robe!
ULTRA-SEGURO: Come mais um pouco de chocolate.

E, finalmente, LEMBRE-SE:
'TPM é aquela época do mês quando 'algumas mulheres' se comportam, por alguns dias, da maneira como 'muitos homens' se comportam durante TODO o ano.'
(Texto ilário recebido por email, da amiga Lele, autor desconhecido)

FOTO DA SEMANA


As praias aqui na Tailândia são muito "disputadas". Essa (Hat Nang Ram) estava cheia no último domingão! A curiosidade é que os "locais" banham-se "vestidos" e como não gostam de se bonzear vestem roupas de manga longa,  para não expor a pele ao sol. Por esse mesmo motivo, a grande maioria fica em grandes grupos, igualmente "vestida", sentada em esteiras, na parte superior da praia, fazendo o que no Brasil chamamos popularmente de "Farofada".
(RC)

BEM... MEADOS DE NOVEMBRO... É QUASE DEZEMBRO! (RC)

E assim, começam os preparativos para o NATAL & ANO NOVO.
E assim, os POSTS novos que virão ajudarão, espero, a todos nós na arrumação e curtição das festividades. Também vou adicionar um "contador regressivo", pois decidimos que iremos ao Brasil em Dezembro para as Festividades Cristãs. Aqui na Tailândia, observo, não há Natal, posto que 95% da população local é BUDISTA, e a maior parte dos estrangeiros e expatriados, como nós, viajam pelos arredores aproveitando férias escolares e folga no trabalho - senão de volta a Terrinha para uma visita (mas a passagem aérea é extremamanete cara ness época do ano.
O maridão dessa vez vai ter que ficar, porque ao contrário dos demais, vai trabalhar dobrado nesse final de ano. Foi uma decisão extremamente dificil, mas pensamos e pondermaos juntos e entendemos que será melhor, neste primeiro ano, passar o Natal e o Ano Novo lá no Brasil, especialmente pelas crianças que ainda são bem pequenas: mantendo-as envoltas aos tios, primos, avós e padrinhos.

Também neste condão da "contagem regressiva", estou publicando a foto da minha "plantinha" que quando cheguei aqui era apenas uma "moitinha" digamos assim, e que, após eu ter providenciado um lindo "Tutor" em forma de Arco para ela, a mesma continua em franca expansão me dando grande satisfação! Quem não teve a oportunidade de acompanhar a história "dela", se quiser, pode clicar nos links "dela" para ler: PLANTAS... plantinhas... PODEMOS APRENDER COM ELAS?; Eu falava sobre PLANTAS & plantinhas... e E a minha plantinha encaracolesca...


Também estou publicando a foto da "menina na espreita", com um pequeno marcador, (clique na foto se quiser ampliar) afim de "ajudar" quem não a tinha encontrado, quando saiu publicada na FOTO DA SEMANA.

E, ainda, publico a foto da casa do marimbondo que apareceu também na FOTO DA SEMANA, que não sei por que, agora está "fechada"! Será que tem alguém lá dentro?


Por fim, aqui em casa, hoje, começamos a colocar lampadas nas árvores do Jardim. Sempre quis fazer isso! Oba! E o melhor de tudo é que consegui uma "especial" movida "a luz solar", assim, não acabamos com a energia do Planeta, e podemos continuar enfeitando a casa. Vou lá fora tirar uma foto, um minuto só! Bem, não deu! Minha máquina não é apropriada para tirar fotos de "luz no escuro", se é que me entendem! Assim, eis a foto do marido da minha Homemade que também nos ajuda muito aqui em casa, quando pode!


(RC)

ILUSÕES - RICHARD BACH

Estou relendo "Ilusões". É um livro que li ainda adolescente, e que reli algumas vezes ao longo dos anos. Veja algumas das pontuações dele:

"As perguntas mais simples são as mais profundas.
Onde você nasceu? Onde é o seu lar? Para onde vai? O que está fazendo?
pense sobre isso de vez enquando, e observe as suas respostas se modificarem"

"Viva de modo a nunca se arrepender se algo que voc~e faça ou diga for publicado pelo mundo afora - mesmo que o que for publicado não seja verdade"

"Não dê as costas a possíveis futuros de que não tem a aprender com eles.
Você está sempre livre para mudar de idéiia e escolher um futuro, ou um passado diferentes".

"Não existe um problema que não ofereça uma dádiva para você.
Você porcura os problemas porque precisa das dádivas por ele oferecidas."

"O laço que une a sua família verdadeira não é de sangue, mas de respeito e alegria pela vida um do outro.
Raramente os membros de uma família se criam sob o mesmo teto."

(Richard Bach, o mesmo Autor de "Fernão Capelo Gaivota")

A FÁBULA DO PORCO-ESPINHO


"Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.
Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.
Por isso decidiram se afastar uns dos outros e voltaram a morrer congelados, então precisavam fazer uma escolha:
Ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.
Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.
Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.
E assim sobreviveram".

Moral da História
O melhor do relacionamento (e isso inclui por óbvio a "Familia") não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e admirar suas qualidades. 
(Recebido por email, da amiga Denise S. - Obrigada)

"Não permita que tua língua adiante teu pensamento!"
Autor Desconhecido
‎"Fuja do elogio, mas tente merecê-lo"
François Fénelon